Sl 119: 72 – 119: 73 – 176

Sl 119: 111 – 112 – “Os teus testemunhos, recebi-os por legado perpétuo, porque me constituem o prazer no coração. Induzo o coração a guardar os teus decretos, para sempre, até ao fim.”

“Bem sei, ó Senhor, que os teus juízos são justos e que com fidelidade me afligiste. Venha, pois, a tua bondade consolar-me, segundo a palavra que deste ao teu servo. Baixe sobre mim as tuas misericórdias, para que eu viva; pois na tua lei está o meu prazer.” (Sl 119: 75 – 77)

“Seja o meu coração irrepreensível nos teus decretos, para que eu não seja envergonhado.” (Sl 119: 80)

“Desfalece-me a alma, aguardando a tua salvação; porém espero na tua palavra.” (Sl 119: 81)

“Quase deram cabo de mim, na terra; mas eu não deixo os teus preceitos.” (Sl 119: 87)

“Não fosse a tua lei ter sido o meu prazer, há muito já teria eu perecido na minha angústia. Nunca me esquecerei dos teus preceitos, visto que por eles me tens dado vida.” (Sl 119: 92 – 93)

“Tenho visto que toda perfeição tem seu limite; mas o teu mandamento é ilimitado.” (Sl 119: 96)

“Quão doce são as tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel a minha boca.” (Sl 119: 103)

“Por meio dos teus preceitos, consigo entendimento; por isso, detesto todo caminho de falsidade” (Sl 119: 104)

“Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz, para os meus caminhos.” (Sl 119: 105)

“Amo os teus mandamentos mais do que o ouro, mais do que o ouro refinado.” (Sl 119: 127)

“A revelação das tuas palavras esclarece e dá entendimento aos simples.” (Sl 119: 130)

“Firma os teus passos na tua palavra, e não me domine iniqüidade alguma.” (Sl 119: 133)

“A tua justiça é justiça eterna, e a tua lei é a própria verdade.” (Sl 119: 142)

“Os meus olhos antecipam-se às vigílias noturnas, para que eu medite nas tuas palavras.” (Sl 119: 148)

“Príncipes me perseguem sem causa, porém o que o meu coração teme é a tua palavra.” (Sl 119: 161)

“Grande paz têm os que amam a tua lei; para eles não há tropeço.” (Sl 119: 165)

“A minha alma tem observado os teus testemunhos; eu os amo ardentemente.” (Sl 119: 167)

Após a leitura do salmo 119 vale a pena deixar o Senhor sondar o nosso coração para sabermos quais dessas frases nós podemos falar com toda sinceridade, o quanto nós amamos a lei do Senhor, o quanto a leitura da palavra é prioridade, o quanto nós confiamos nos seus estatutos e não andamos ansiosos com coisa alguma, o quanto nós preferimos e temos prazer na lei de Deus. Que possamos ter prazer em induzir o nosso coração a guardar os decretos de Deus para sempre.