Zc 11 – 14

Zc 13: 6 – “Se alguém lhe disser: que feridas são essas nas tuas mãos?, responderá ele: São as feridas com que fui ferido na casa dos meus amigos.”

A igreja é o corpo de Cristo. Muito diferente do que algumas pessoas pensam que a igreja seria um local, um templo, onde o povo de Deus se reuniria. Quando olhamos para Jesus vemos que Ele não se prendia a um local determinado, mas sempre estava fazendo a vontade do Pai, em todo o tempo e em todo lugar vivia em santidade, fazia discípulos, ensinava seus seguidores, pregava o evangelho, curava enfermos e atendia a multidões.

Olhando para os apóstolos que viveram logo depois de Cristo, começamos a entender o funcionamento da igreja e vemos várias soluções de conflitos através de exortações, admoestações, repreensões, aplicação da disciplina, etc. De fato a igreja lida com homens e o objetivo é que o caráter de Cristo seja gerado na vida de cada um. A igreja é um ambiente em que todos são tratados por qualquer um e sem pedir. Ao se converter, o discípulo já negou a si mesmo, tomou sua cruz, perdeu sua vida e renunciou a tudo.

Deus não quer que venhamos perder tempo resolvendo picuinhas, vivendo com milindres. Não temos que defender nossos interesses e opiniões. Se vemos alguém vivendo algo diferente do padrão de Cristo, temos que falar sem medo. Se alguém vier nos repreender por alguma atitude qualquer, temos que ouvir com humildade. As feridas que isso pode gerar cooperam para o desenvolvimento do nosso caráter. Não estamos aqui para poupar a imagem de ninguém, nem exaltar o ego de alguém. Estamos aqui para mortificar nossa carne e deixar que Cristo viva e cresça dentro de nós.