II Re 22 – 25

II Re 23: 25 – “Antes dele, não houve rei que lhe fosse semelhante, que se convertesse ao Senhor de todo o seu coração, e de toda a sua alma, e de todas as suas forças, segundo toda a Lei de Moisés; e, depois dele, nunca se levantou outro igual.”

Josias se levanta como rei aos oito anos de idade e fez o que era reto perante o Senhor, assim como Davi (II Re 22: 1 – 2). Quando ele envia seus servos a Casa do Senhor para contar o dinheiro recolhido e pagar aos que ali faziam obras de reparo. Então o sumo sacerdote Hilquias achou o livro da lei de Moisés e entregou ao escrivão Safã que o leu diante dele e, em seguida, diante do rei.

“Tendo o rei ouvido as palavras do Livro da Lei, rasgou as suas vestes.” (II Re 22: 11)

O livro da lei estava esquecido. Deus tinha dado ordem através de Moisés que o livro fosse lido de sete em sete anos para todo o povo para que o ensino não perdesse (Deuteronômio 31: 10 – 11), mas depois de quase mil anos o povo tinha chegado a esse ponto de rebeldia diante de Deus: o povo já não temia ao Senhor, nem O buscava, nem conhecia mais a sua lei. Josias quando deu de cara com a lei ficou espantado! Muito mais atemorizado ele ficou quando ouviu as conseqüências que viriam se não houvesse obediência àquela lei (Deuteronômio 28: 15 – 68) e, mesmo sendo um homem reto diante de Deus, ele rasgou suas vestes e clamou pelo povo assumindo a responsabilidade como igualmente culpado. Josias não pensou: “agora esse povo vai se dar mau; eu, porém, faço o que é reto diante de Deus e me livrarei.” Pelo contrário, ele rasgou as suas vestes e disse: “grande é o furor do Senhor que se acendeu contra nós” (II Re 22: 13).

Josias então passa a fazer uma grande obra de quem zela pelos estatutos de Deus. Ele leu toda a lei do Senhor diante do povo, fez aliança com o Senhor para o seguirem, derrubou os altos, profanou e destruiu todas as imagens de deuses que haviam sido construídos, derrubou as casas da prostituição-cultual, queimou os ossos dos sacerdotes idólatras junto com o altar e o alto que Jeroboão havia construído segundo a palavra que o Senhor havia dado através de um profeta (I Re 13: 2), celebrou a páscoa de tal forma que desde os juízes (cerca de quinhentos anos antes) não havia sido celebrada, aboliu os médiuns, os feiticeiros, os ídolos do lar, os ídolos e todas as abominações que se viam na terra de Judá e em Jerusalém, para cumpri as palavras da lei (II Re 23: 1 – 24).

Que sejamos como Josias e nos levantemos firmes para resgatar as verdades de Cristo nesse mundo perdido e cego e zelando para que suas verdades sejam obedecidas e seguidas na igreja.