II Cr 24: 17 – 18 – “Depois da morte de Joiada, vieram os príncipes de Judá e se prostraram perante o rei, e o rei os ouviu. Deixaram a Casa do Senhor, Deus de seus pais, e serviram aos postes-ídolos e aos ídolos; e, por esta sua culpa, veio grande ira sobre Judá e Jerusalém.”

Quando eu li o versículo de II Cr 24: 2 que diz: “Fez Joás o que era reto perante o Senhor todos os dias do sacerdote Joiada.” A primeira coisa que eu pensei foi: “e depois?” Nos livros de Reis não contam o que aconteceu depois, mas aqui em II Cr 24: 17 – 18 descobrimos que depois que Joiada morreu, Joás ouviu os príncipes de Judá e juntamente com eles passaram a viver em idolatria. Deus ainda levanta Zacarias, filho de Joiada, como profeta para alertar o rei, mas Joás o despreza e ele morre apedrejado pelo povo.

Joiada foi um sacerdote que se dedicou a zelar pelos estatutos do rei. Ele quem guardou Joás e preparou o caminho para que ele se levantasse como rei para dar fim ao reino de Atalia, que dava uma triste seqüência de governantes que faziam o que era mau perante o Senhor. Joiada era um grande exemplo e referência para Joás. Mas o rei ao invés de olhar e seguir o Deus de Joiada, simplesmente seguia Joiada e quando o sacerdote morre, ele perde a referência, o foco e se peca contra o Senhor.

Existem muitos homens que são exemplo para nossas vidas, pessoas que vivem em santidade, que frutificam, que cada vez mais se parecem com Jesus, cheios do Espírito Santo. Mas todos esses homens se encaixavam no que diz em Romanos 3. Eles eram pecadores estragados e corrompidos, inúteis para o propósito de Deus, mas quando se converteram passaram a seguir a Cristo e foram limpos, passaram a ter utilidade no propósito eterno de Deus, passaram a viver uma vida santa.

Não podemos seguir homens, por mais parecidos que eles sejam com Jesus, um bom pastor ensina sua ovelha a seguir a Cristo, imitar a Cristo, Ele é o nosso único ponto de referência. Quando Paulo diz “Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.” (I Coríntios 11:1) ele não queria criar um novo caminho, pelo contrário, Paulo queria que seus discípulos imitassem a Cristo assim como ele imitava.